frase marco2017

Contraceção Intrauterina

O que precisas de saber

mulher mão na cintura

A contraceção intrauterina é tendencialmente associada a mulheres mais velhas que já têm filhos e não querem voltar a engravidar. Temos um hashtag para isto: #SQN

 

Mas afinal do que estamos a falar? Vamos começar por descomplicar duas siglas: o DIU trata-se de um Dispositivo intrauterino e o SIU  de um Sistema intrauterino. Já percebemos qual é a palavra-chave aqui, não é? Intrauterino significa precisamente que ambos se colocam dentro do útero. Sabemos que pode parecer assustador, mas é, na verdade, muito fácil!

Ambos os dispositivos são, esteticamente, muito semelhantes – muito pequenos, em forma de T, flexíveis e macios, perfeitamente adequados à anatomia feminina e completamente reversíveis. São colocados pelo teu médico depois de confirmar que são indicados para ti. O procedimento de inserção é simples, rápido e costuma ser realizado no próprio consultório médico, sem a necessidade de anestesia geral. Durante a colocação, a maioria das mulheres não tem dores ou sente apenas um ligeiro incómodo (sabe mais aqui).

Tratam-se de métodos de contraceção intrauterina altamente eficazes, que podem proteger a mulher de uma gravidez indesejada durante 3 a 5 anos (SIU) ou até 10 anos (DIU). Ambos têm o mesmo efeito, impedem a progressão dos espermatozoides, não permitindo o seu encontro com o óvulo e modificam a parede do útero (o endométrio) para que não ocorra nidação.

A grande diferença é que o DIU é feito de cobre – um metal – e não possui qualquer tipo de hormona, enquanto o SIU liberta uma hormona dentro do útero, o que, além do efeito contracetivo, pode apresentar outros efeitos, como a redução do fluxo menstrual.

A grande vantagem? A comodidade psicológica. Na verdade, o DIU e o SIU funcionam mesmo que não te lembres deles. São indicados para mulheres que pretendam um método contracetivo de longa duração cuja eficácia seja independente de esquecimentos, rotinas, mudanças, horários, fases do mês, viagens, etc., etc., etc.

Basicamente, a contraceção intrauterina é sinónimo de descanso! De descomplicações. Uma liberdade que todas procuramos, não apenas mulheres mais velhas ou que já foram mães. Certo?

Vamos então simplificar e lançar os prós:

  • eficácia;
  • eficiência;
  • sustentabilidade;
  • satisfação, de tal forma que muitas mulheres voltam a utilizar este método de contraceção;
  • controlo da dor menstrual, dor pélvica e redução acentuada das perdas menstruais.

 

Existem poucas situações em que a contraceção intrauterina é contraindicada. A escolha do método mais indicado para ti deve ser feita sob orientação médica, após a discussão e avaliação das tuas necessidades e preferências.

E, quando quiseres engravidar, basta pedires ao teu médico para retirar o DIU ou o SIU. A tua fertilidade voltará ao normal imediatamente, independentemente do tempo que recorreste à contraceção intrauterina.

Muito importante: quando usas um DIU ou SIU tens de estar ciente que este método não previne as DST (doenças sexualmente transmissíveis) e nesse caso deves sempre recorrer ao preservativo.

Mais simples é difícil ☺️

###