frase marco2017

Pílula do dia seguinte

O que é?

rapariga a tomar comprimido

O que é, como deves usar e o que deves ter em atenção. Vamos lá pôr tudo em pratos limpos.

 

A pílula do dia seguinte é um método contracetivo de emergência – o que significa que deve ser usada apenas quando o teu método contracetivo habitual falha ou é esquecido.

 

Então o que é a pílula do dia seguinte?

É composta por uma hormona que dificulta a gravidez ao inibir e atrasar a ovulação. Se não houver ovulação, não pode haver fertilização do óvulo pelo espermatozóide. Porém, se a ovulação já ter ocorrido, a pílula do dia seguinte não impossibilita a fertilização.

 

Existem 2 tipos de pílula do dia seguinte:

a) Uma contém Acetato de Ulipristal e pode ser tomada até 120 h após a relação sexual não protegida e a sua eficácia não é significativamente dependente do intervalo de tempo entre a relação sexual e a toma.

b) A outra contém Levonorgestrel e pode ser tomada até 72h após a relação sexual não protegida. A sua eficácia depende do intervalo de tempo entre a relação sexual e a toma da contraceção de emergência, diminuindo ao longo do tempo.

De qualquer forma: a pílula do dia seguinte deve ser tomada o mais rapidamente possível após a relação sexual não protegida.

 

Mas atenção: a pílula do dia seguinte é sempre menos eficaz do que a utilização regular de contraceção!

Outra nota importante é que a pílula do dia seguinte vai alterar o dia em que a menstruação te aparece: com a pílula de Levonorgestrel pode antecipar 1 a 2 dias e com a pílula de Acetato de Ulipristal pode atrasar 2 dias da data prevista. A maioria das mulheres irá menstruar dentro dos 7 dias do período expectável.

Recomenda-se que, depois da toma da pílula do dia seguinte se tiveres 21 dias sem menstruação, faças um teste de gravidez.

O medicamento tem alguns efeitos secundários. Geralmente, logo após o seu uso, a mulher sente-se com dores de cabeça, enjoada e cansada. Nos dias seguintes também pode notar sintomas como sensibilidade mamária, diarreia ou um pequeno sangramento vaginal. Se vomitares até 3 horas após a toma, a pílula pode não ter tido tempo de ser absorvida pelo teu organismo e pode não ser eficaz.

Queremos alertar-te, fundamentalmente, para o seguinte: se já precisaste de recorrer à pílula do dia seguinte numa emergência, é porque o método contracetivo que estás a usar pode não ser o mais indicado para ti.

Encara esse episódio como um sinal de alerta e marca já uma consulta com o teu ginecologista para decidirem, em conjunto, se a contraceção de longa duração é adequada para o teu caso. Podes saber mais sobre estes métodos aqui.

 

 

Descomplica!

 

###

Publicado:

26/02/2018