frase marco2017

O meu clitóris

Quem disse que as mulheres não podem ter prazer?

rapariga na cama

A intimidade feminina é um mundo infinito por descobrir. Quando comecei a explorar o meu corpo e a minha sexualidade, percebi o que realmente me incomodava, o que me dava prazer e como me podia sentir melhor na minha própria pele. E vocês? Já (se) descobriram?

 

ritadescomplicaA descoberta do meu corpo começou muito cedo! As primeiras mudanças físicas que sofri com a puberdade e o que ia sentindo com os meus namoricos de criança, fizeram-me perceber que todo o meu corpo tinha vida própria… e que vida!

Hoje em dia, a sociedade ainda considera o prazer feminino como algo secundário, menos importante que o do homem. Hoje quero partilhar convosco um pouco da minha experiência e (tentar) acabar com essa ideia.

Talvez inspirada pela Samantha Jones (❤️), comecei a ficar curiosa em relação a certas regiões do meu corpo 😳. Para muitas amigas minhas, falar de prazer é ainda tabu e sinónimo de desconforto e, por isso, tive de recorrer à Internet e a mim própria para descobrir mais acerca de mim e do meu corpo.

Finalmente percebi o que queriam dizer quando afirmavam que cada mulher era única. O corpo feminino é realmente complexo e extraordinariamente fascinante. O que funciona para uma pode não funcionar para outra e só nós podemos saber o que é certo para nós. Por isso, não podemos ter medo ou vergonha de experimentar – e digo-vos, é muito… interessante de descobrir 😉

Esta nova fase de auto-descoberta também me reapresentou ao clitóris. Claro que já sabia da sua existência, mas percebi que não tinha realmente ideia do seu enorme potencial. Sabiam que é uma espécie de pénis feminino? E sabiam que é na verdade gigante (vá, não é gigante, mas é grande) e que literalmente só conseguimos ver a ponta do iceberg?!

Ler mais (e experimentar mais) sobre este (meu) órgão ajudou-me a olhar para mim de outra forma. Sinto-me realmente mais confiante na minha pele – e mais confiante para poder dizer o que me faz sentir bem, o que mudou completamente a minha relação com o sexo.

Devemos poder falar sem medos e sem tabus acerca do nosso corpo e da nossa sexualidade. Esse é o mote da nossa #GirlTalk no dia 26 de setembro.

 

Chuack Chuack,
Rita #descomplica