Esterilização feminina branco

ESTERILIZAÇÃO FEMININA

SEM RETORNO.

É IRREVERSÍVEL

A esterilização envolve a remoção da capacidade do organismo libertar óvulos no útero através de um procedimento cirúrgico.Trata-se de um processo irreversível, por isso é uma opção apenas para as mulheres que não pretendem ter mais filhos ou que não querem ter filhos de todo.

Durante a cirurgia, as trompas de Falópio são cortadas, cauterizadas com um instrumento com corrente elétrica, ou bloqueadas com recurso a clips ou anéis. Depois de realizada, a esterilização não afeta a libido ou a capacidade de ter relações sexuais, mas é importante consultares o teu médico ou enfermeiro durante a tomada de decisão. Estes poderão ajudar- te a avaliar as vantagens, riscos e potenciais desvantagens, e vão informar-te sobre outros métodos contracetivos de longa duração, como o SIU e o DIU, que também são muito
eficazes.
 

Esterilização feminia

COMO SE COMPARA A OUTROS MÉTODOS

HORMONAS

Não. A esterilização feminina não envolve hormonas.

FACILIDADE DE UTILIZAÇÃO

A esterilização feminina é um procedimento irreversível. Depois de feito, é para sempre.

O TEU PERÍODO

A esterilização feminina não tem qualquer impacto na menstruação.

COMPARAR MÉTODOS

TENS MAIS PERGUNTAS?

Marca já uma consulta com o teu médico ou enfermeiro.

O QUE PRECISAS DE SABER

19%

Percentagem de mulheres que escolheu a esterilização como método contracetivo.

  • É permanente.
  • Possibilita espontaneidade e não interrompe a relação sexual.
  • Não tem hormonas e pode ser uma opção para as mulheres que sofrem com os efeitos indesejados das mesmas.
  • Não tem qualquer impacto na menstruação.
  • Um médico ou enfermeiro realiza o procedimento, que pode envolver a administração de anestesia geral.

1834

Primeira descrição médica completa do procedimento, apresentada por Von Blundell.

  • Algumas mulheres sentem dor, hemorragia, infeções ou outras complicações após o procedimento.
  • Pode provocar uma gravidez ectópica.
  • É irreversível.
  • Não protege contra o VIH/SIDA e outras infeções sexualmente transmissíveis (IST).

PRECISAS DE ACONSELHAMENTO? FALA COM O TEU PROFISSIONAL DE SAÚDE

Marca uma consulta com o teu médico ou enfermeiro para obter o apoio adequado às tuas necessidades.

SERÁ QUE...?

PENSA NISTO

Para funcionar corretamente, o diafragma tem de cobrir totalmente o teu colo do útero. Se achares que o teu diafragma não está bem encaixado, consulta o teu médico ou enfermeira. Eles poderão aconselhar-te acerca da colocação correta. Entretanto, pondera utilizar um método contracetivo alternativo, como o preservativo.

SABE MAIS

CONHECE AS TUAS OPÇÕES

COMPARAR MÉTODOS