Espermicida branco

O PRESERVATIVO INTERNO

UMA VARIANTE DO CLÁSSICO.

UMA ÚNICA OPÇÃO

O preservativo interno funciona da mesma forma que a versão masculina - a principal diferença é o utilizador. Enquanto o preservativo externo é colocado num pénis ereto, o preservativo interno é inserido na vagina, criando uma barreira de poliuretano fino e lubrificado que impede os espermatozoides de alcançarem o colo do útero. Também protege contra ISTs e não envolve hormonas ou métodos adicionais para funcionar.

Como acontece com todos os preservativos, deverás utilizar um novo sempre que tiveres relações sexuais. O preservativo interno possui um anel na extremidade fechada, que o mantém no lugar no interior da vagina. Para colocares o preservativo, basta apertares o anel flexível e procederes do mesmo modo como colocarias um tampão. Empurra-o o máximo que conseguires - a extremidade fechada deverá cobrir o colo do útero e a extremidade aberta deverá sair alguns centímetros para fora da vagina. Após a relação sexual, deves agarrar cuidadosamente na extremidade aberta, girar para fechar a mesma, e retirar o preservativo com cuidado para não derramar nada. Depois deita-o para o lixo e certifica-te
 

Preservativo interno

COMO SE COMPARA A OUTROS MÉTODOS

HORMONAS

Não. O preservativo interno não envolve hormonas.

FACILIDADE DE UTILIZAÇÃO

O preservativo interno tem de ser colocado na vagina antes de cada relação sexual. Tens de utilizar um novo sempre que tiveres relações sexuais.

O TEU PERÍODO

O preservativo interno não tem qualquer impacto na menstruação.

COMPARAR MÉTODOS

TENS MAIS PERGUNTAS?

Marca já uma consulta com o teu médico ou enfermeiro.

O QUE PRECISAS DE SABER

1-3
MILÍMETROS

A pequena abertura do colo do útero impossibilita o desaparecimento do preservativo no interior do teu corpo.

25,8
MILHÕES

Número de preservativos internos oferecidos através de fontes com financiamento internacional e não governamental em 2009.

ZERO

Tal como os preservativos externos, os preservativos internos não envolvem hormonas.

  • É autoadministrado e utilizado conforme necessário.
  • Pode ser usado durante a amamentação.
  • Não tem hormonas e pode ser uma opção para as mulheres que sofrem com os efeitos indesejados das mesmas.
  • Protege contra o VIH/SIDA e outras infeções sexualmente transmissíveis (IST).
  • Pode ser utilizado com espermicidas para aumentar a sua eficácia.
  • A utilização de um preservativo interno pode exigir alguma prática.
  • Pode rasgar-se se não for devidamente colocado.
  • Algumas pessoas sofrem de reações alérgicas aos preservativos de látex.

PRECISAS DE ACONSELHAMENTO? FALA COM O TEU PROFISSIONAL DE SAÚDE

Marca uma consulta com o teu médico ou enfermeiro para obter o apoio adequado às tuas necessidades.

SERÁ QUE...?

PENSA NISTO

Para funcionar corretamente, o diafragma tem de cobrir totalmente o teu colo do útero. Se achares que o teu diafragma não está bem encaixado, consulta o teu médico ou enfermeira. Eles poderão aconselhar-te acerca da colocação correta. Entretanto, pondera utilizar um método contracetivo alternativo, como o preservativo.

SABE MAIS

CONHECE AS TUAS OPÇÕES

COMPARAR MÉTODOS